Surfcupe

ENTREVISTA

Voltar 07/01/2016

Ruclécio Lucena fala sobre a TRUST.

clique para ampliar

Numa noite agradavel batemos um papo com Ruclécio Lucena na Eko Louge Temakeria.

 

Começou seus primeiros cortes com uma plaina, no ano de 1988. E aqui no SurfCupe ele conta um pouco de suas conquistas, façanhas, aventuras. Que é de viver do que ama, e no surf de ondas grandes ele encontrou seu real equilíbrio.

 

Natural de Olinda, local de Del – chifre e Radstay, Ruclécio começou a pegar ondas no final da década de 70. E no ano de 83/84 foi morar em Natal-RN. Onde desenvolveu melhor em termos de competições, em virtude de lá existir muitos atletas bons, principalmente na Praia dos Artistas. E ali ele pode aprimorar seu surf e começou si dar bem no circuito nordestino.

 

Em meados de 1987 ele conquistou a quinta posição em um campeonato na Baia da Traição – Natal e ganhou uma passagem para o Rio de Janeiro. E resolveu ir morar no Rio.  Onde foi e passou 7 meses evoluindo seu surf. Já estava com vários patrocínios sendo que houve uma crise financeira no país e seus patrocinadores diminuíram e ele resolveu voltar.

 

Voltando do Rio foi morar em Olinda. Iria ter um campeonato brasileiro em Maracaípe e não estava com dinheiro para ir para lá. Foi quando um cara chegou para ele e disse que iria custear as inscrições e estadias. No entanto que Ruclécio tinha que fabricar uma prancha para ele. Eles entraram em um consenso e Ruclécio fez a sua primeira prancha. Já no campeonato, quando estava na metade dele, o cara pediu para ele surfar com a prancha, alegando que era mágica. Surfou, gostou e foi se dando bem. No final do evento ele me propôs uma sociedade e que já tínhamos muitos clientes. Comecei uma parceria e nas nossas reuniões sempre frisava para guardar o nosso dinheiro e no final do ano investir.

 

Considerava como um irmão, lhe deu um golpe de além de levar os equipamentos levou o dinheiro. Ruclécio ficou muito triste, onde seu pai vendo tal situação chamou para que fossem comprar os equipamentos pra construir cerca de dez pranchas.

A escolha do nome ocorreu quando estava vendo em um livro de inglês e gostou da palavra TRUST, por além de ser pequena com cinco letras, tem um significado muito forte em sua vida. Pois significa: Confiar em.

 

Em 1989 teve um campeonato no pico Sarong, onde seus amigos lhe chamaram e iriam rachar todos os gastos dele e quando chegou no campeonato os profissionais boicotaram o campeonato e só tinha três atletas onde foi completar a bateria de quatro surfistas.

Foi na hora que o técnico disse que ele não tinha o nível dos outros surfistas e iria perder. No mesmo instante parou de fazer o que estava fazendo e fui observar os outros atletas surfando.

Eram verdadeiros surfistas, Fred Barney e Paulinho Porrete estavam despontando no cenário, ganhando vários campeonatos. Sempre se espelhou neles como atletas e eram os profissionais que iriam representar melhor Pernambuco. Sendo que estava determinado a estar competindo com aquele nível e não me preocupava em ganhar. Queria estar surfando com aquelas feras do surf da época, onde surfou muito e ganhou as bateria e foi campeão. Destacou também que a Revista Fluir, apontava na época, como um dos melhores em nível técnico, do Nordeste nos finais dos anos 80.

 

Nesse evento sua premiação mais a prancha do evento agregou condições para pagar o que seu pai investiu e ainda injetar em mais outro projeto, que foi sua mudança para a Praia de Enseada dos Corais – Cabo – PE. E começar mais uma vida da TRUST em 92/93 aonde é instalado até os dias de hoje sua fabrica onde mora e é bem casado com sua esposa Gisele que ajuda na fabrica de prancha e lhe acompanha em todas viagens sendo sua fotografa particular.

 

E a filosofia da TRUST é em não fazer muitas pranchas, más fazer elas personalizadas para o surfista específico. Independente se ele é profissional ou um surfista de final de semana.

 

Acompanhem nas próximas atualizações como o Big Surf entrou na vida de Ruclécio Lucena.

 

E SurfCupe agradece a Eko Louge Temakeria pelos deliciosos pratos e conforto para realização de nossa entrevista.

Por: Redação SurfCupe.