Surfcupe

NOTÍCIA

Voltar 04/01/2018

Mundial Junior da WSL começa com vitórias brasileiras.

clique para ampliar

Samuel Pupo e Mateus Herdy ganharam as duas primeiras baterias do WSL Jeep World Junior Championship 2017, mas o restante do time sul-americano terá que encarar a repescagem na Austrália.

 

O time sul-americano da WSL South America começou bem na primeira competição do ano na Austrália, com os brasileiros Samuel Pupo e o catarinense Mateus Herdy ganhando as duas baterias que abriram o WSL Jeep World Junior Championship 2017 na quinta-feira em Kiama. Herdy fez os recordes da categoria masculina, mas eles foram os únicos que passaram direto para a terceira fase, pois o restante da equipe terá que encarar a repescagem. O saquaremense João Chianca e o peruano Jhonny Guerrero perderam suas baterias, assim como a peruana Sol Aguirre campeã sul-americana de 2017 e a catarinense Tainá Hinckel. A rodada inicial feminina fechou o primeiro dia da decisão dos títulos mundiais da categoria para surfistas profissionais com até 18 anos de idade.

 

O irmão mais jovem do top do CT, Miguel Pupo, estreou na primeira bateria da quinta-feira de ondas de 2-3 pés em Bombo Beach. Samuel Pupo usou a tática de ir em várias ondas, surfou mais de dez e somou duas notas 6,0 para superar o campeão norte-americano Pro Junior, Ryland Rubens, por 12,00 a 10,96 pontos. O francês Marco Mignot ficou em último com apenas 4,43, mas os dois derrotados terão outra chance de passar para a terceira fase na repescagem. O formato da competição é parecido com o utilizado nas etapas do CT.

 

“As ondas estavam bem divertidas lá fora, então tentei surfar o máximo possível para conseguir boas notas”, disse Samuel Pupo. “Meu objetivo era postar duas notas de 6 a 7 pontos, pois estava difícil de conseguir maiores que isso, então tive que me contentar com essas duas ondas de 6 pontos. Esta é a primeira vez que eu participo do Mundial Pro Junior, então estou muito feliz em começar minha campanha aqui com uma vitória”.

 

Já o atual campeão sul-americano Pro Junior da WSL South America dominou a segunda bateria. O catarinense Mateus Herdy achou até um tubo nas direitas de Bombo Beach que valeu nota 6,33. No entanto, foi nas esquerdas que ele completou um aéreo full rotation perfeito de backside para fazer os recordes da primeira fase masculina, nota 8,83 e 15,16 pontos. A vitória foi por “combination” sobre o australiano Mikey McDonagh e o japonês Keanu Kamiyama, que não conseguiram nem igualar a maior nota do brasileiro nas duas ondas computadas no resultado da bateria.

 

“Eu sei que toda bateria vai ser difícil neste evento, então é um grande alívio começar com uma vitória”, disse Mateus Herdy, que está sendo acompanhado na Austrália pelo seu tio, o ex-top do CT, Guilherme Herdy. “Ter meu tio Guilherme aqui junto comigo ajuda muito. Ele me ensina muito sobre competição e estratégia, enquanto eu ensino ele sobre filmagem, então está sendo bom para mim ensinar-lhe coisas novas, enquanto ele me ensina coisas antigas (risos)”.

 

Apesar do bom começo, Mateus Herdy e Samuel Pupo foram os únicos do time sul-americano a passar direto para a terceira fase do WSL Jeep World Junior Championship 2017. Todos os outros perderam e terão que disputar a repescagem na Austrália. O peruano Jhonny Guerrero só conseguiu totalizar 7,60 pontos na quarta bateria, contra 13,60 do havaiano Barron Mamiya. Agora, Jhonny Guerrero vai enfrentar o indonesiano Rio Waida no segundo duelo eliminatório do campeonato.

 

O brasileiro João Chianca, de Saquarema (RJ), foi até um pouco melhor e somou 9,20, mas ficou em último no confronto que fechou a primeira fase. O vencedor foi Che Allan, de Barbados, por 11,80 pontos e o sul-africano Ford Van Jaarsveldt ficou em segundo com 11,17. João Chianca está na sexta bateria da segunda fase com o francês Theo Julitte e quem perder de novo termina em 25.o lugar no evento.

 

CATEGORIA FEMININA – Na categoria feminina, as duas únicas representantes da América do Sul também não conseguiram vencer suas baterias e terão que disputar a repescagem. A atual campeã sul-americana Pro Junior, Sol Aguirre, foi a primeira a estrear. Ela entrou logo depois da atual campeã mundial, Macy Callaghan, fazer os recordes do dia – nota 9,50 e 17,50 pontos. Só que o mar ficou ruim quando a peruana competiu e ela ficou em último com apenas 7,50 pontos, contra 10,17 da havaiana Zoe McDougall e 8,96 da americana Alyssa Spencer.

 

A campeã sul-americana de 2016, Tainá Hinckel, surfou melhor do que a peruana, porém também terminou em terceiro lugar no confronto que fechou a quinta-feira na Austrália. A catarinense somou 11,00 pontos, mas suas adversárias acharam ondas com mais potencial para manobrar e a australiana Sophia Fulton fez o segundo maior placar do dia, 15,54. Em segundo ficou a havaiana Summer Macedo com 13,40 nas duas notas computadas.

 

Na repescagem, a peruana Sol Aguirre vai tentar aproveitar a segunda chance de classificação para a terceira fase do WSL Jeep World Junior na quarta bateria, contra a australiana Alyssa Lock. Já a brasileira Tainá Hinckel vai disputar a última vaga com a japonesa Shino Matsuda. Nesta primeira rodada eliminatória, quem perder novamente ficará em 13.o lugar no ranking Pro Junior de 2017 da World Surf League, com 1.750 pontos.

 

Acompanhe a transmissão ao vivo do WSL Jeep World Junior Championship 2017 pelo www.worldsurfleague.com e a participação dos sul-americanos nos posts publicados após cada bateria deles no Facebook e Twitter da WSL South America.

 

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE - A World Surf League (WSL), antes denominada Association of Surfing Professionals (ASP), tem como objetivo celebrar o melhor surf do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

 

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, promovendo os eventos que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

 

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Grant Baker, Phil Rajzman, Tory Gilkerson, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo.

 

WSL JEEP WORLD JUNIOR CHAMPIONSHIPS 2017:

 

PRIMEIRA FASE MASCULINA – Vitória=Terceira Fase / 2.o e 3.o=Segunda Fase:

 

1.a: 1-Samuel Pupo (BRA)=12.00, 2-Ryland Rubens (EUA)=10.96, 3-Marco Mignot (FRA)=4.43

2.a: 1-Mateus Herdy (BRA)=15.16, 2-Mikey McDonagh (AUS)=8.80, 3-Keanu Kamiyama (JPN)=8.43

3.a: 1-Jake Elkington (AFR)=12.10, 2-Rio Waida (IDN)=11.40, 3-Ocean Macedo (HAV)=9.33

4.a: 1-Barron Mamiya (HAV)=13.60, 2-Jhonny Guerrero (PER)=7.60, 3-Adin Masencamp (AFR)=7.20

5.a: 1-Erwan Blouin (FRA)=13.34, 2-Finn McGill (HAV)=11.60, 3-Te Kehukehu Butler (NZL)=11.56

6.a: 1-Cody Young (HAV)=14.97, 2-Lucas Wrice (AUS)=11.83, 3-Kauli Vaast (FRA)=8.96

7.a: 1-Momoto Tsuzuki (JPN)=12.10, 2-Reef Heazlewood (AUS)=12.04, 3-Theo Julitte (FRA)=11.06

8.a: 1-Liam O´Brien (AUS)=13.10, 2-Tyler Gunter (EUA)=10.07, 3-Yuri Ogasawara (JPN)=5.86

9.a: 1-Joh Azuchi (JPN)=11.17, 2-Joshe Faulkner (AFR)=9.33, 3-Max Elkington (AFR)=8.40

10: 1-Sandon Whittaker (AUS)=12.50, 2-John Mel (EUA)=11.50, 3-Eli Hanneman (HAV)=7.44

11: 1-Leo Paul Etienne (FRA)=12.27, 2-Cole Houshmand (EUA)=12.00, 3-Yuji Nishi (JPN)=8.44

12: 1-Che Allan (BRB)=11.80, 2-Ford Van Jaarsveldt (AFR)=11.17, 3-João Chianca (BRA)=9.20

 

SEGUNDA FASE – Vitória=Terceira Fase e Derrota=25.o lugar com 500 pontos:

 

1.a: Finn McGill (HAV) x Kauli Vaast (FRA)

2.a: Rio Waida (IDN) x Jhonny Guerrero (PER)

3.a: Reef Heazlewood (AUS) x Ocean Macedo (HAV)

4.a: John Mel (EUA) x Keanu Kamiyama (JPN)

5.a: Yuji Nishi (JPN) x Marco Mignot (FRA)

6.a: João Chianca (BRA) x Theo Julitte (FRA)

7.a: Cole Houshmand (EUA) x Yuri Ogasawara (JPN)

8.a: Joshe Faulkner (AFR) x Max Elkington (AFR)

9.a: Tyler Gunter (EUA) x Eli Hanneman (HAV)

10: Ryland Rubens (EUA) x Ford Van Jaarsveldt (AFR)

11: Mikey McDonagh (AUS) x Lucas Wrice (AUS)

12: Adin Masencamp (AFR) x Te Kehukehu Butler (NZL)

 

PRIMEIRA FASE FEMININA – Vitória=Terceira Fase / 2.a e 3.a=Segunda Fase:

 

1.a: 1-Teresa Bonvalot (PRT)=11.20, 2-Alyssa Lock (AUS)=11.10, 3-Sophie Bell (AFR)=4.27

2.a: 1-Vahine Fierro (TAH)=10.70, 2-Kirra Pinkerton (EUA)=6.23, 3-Kayla Nogueira (AFR)=4.60

3.a: 1-Macy Callaghan (AUS)=17.50, 2-Shino Matsuda (JPN)=9.64, 3-Ellie Turner (ING)=7.20

4.a: 1-Zoe McDougall (HAV)=10.16, 2-Alyssa Spencer (EUA)=8.96, 3-Sol Aguirre (PER)=7.50

5.a: 1-Minori Kawai (JPN)=12.10, 2-Zahli Kelly (AUS)=11.80, 3-Sara Wakita (JPN)=10.73

6.a: 1-Sophia Fulton (AUS)=15.54, 2-Summer Macedo (HAV)=13.40, 3-Tainá Hinckel (BRA)=11.00

 

SEGUNDA FASE – Vitória=Terceira Fase e Derrota=13.o lugar com 1.750 pontos:

 

1.a: Alyssa Spencer (EUA) x Sophie Bell (AFR)

2.a: Zahli Kelly (AUS) x Kayla Nogueira (AFR)

3.a: Summer Macedo (HAV) x Ellie Turner (ING)

4.a: Alyssa Lock (AUS) x Sol Aguirre (PER)

5.a: Kirra Pinkerton (EUA) x Sara Wakita (JPN)

6.a: Shino Matsuda (JPN) x Tainá Hinckel (BRA)

Por: WSL South America - João Carvalho.